O dilúvio em Veneza

Veneza recebeu-nos com um sol radioso. Não nos passou pela cabeça que iríamos terminar o dia num cenário de Veneza inundada.

O nosso principal receio era perdermo-nos naquele emaranhado de ruas estreitas e becos sem saída. Em certas vielas apenas cabia uma pessoa de cada vez e já imaginávamos ataques de pânico e claustrofobia.

foto_0657

Felizmente percebemos que nas fachadas dos edifícios existiam placas com indicações para três pontos-chave na ilha: Estação Santa Lucia, Rialto e Praça São Marcos. Se olharmos para o mapa de Veneza, estas três localizações fazem um triângulo o que facilita muito a orientação. O nosso ponto de partida e de chegada era a Estação de caminhos de ferro Santa Lucia, não deveria ser difícil. Pois, mesmo com as (muitas) placas a indicar o caminho, conseguimos perder-nos!

foto_0659

Melhor assim, porque de outra forma iriam escapar-nos praças muito bonitas que ficam escondidas e passagens para os canais por baixo dos edifícios que nos fazem sonhar com filmes de outros tempos.

foto_0646

foto_0646 (1)

foto_0645

foto_0642

foto_0612 (1)

foto_0605

foto_0604

foto_0602

foto_0601

Como as ruas são pedonais, os espaços exteriores são aproveitados para esplanadas. Os canais são muito bonitos.

foto_0644

foto_0643

foto_0643 (1)

foto_0613

foto_0612

foto_0610

foto_0609

foto_0608

foto_0606

foto_0606 (1)

foto_0603

foto_0656

foto_0655

foto_0654

foto_0654 (1)

foto_0653

foto_0652

foto_0650

foto_0649

foto_0649 (1)

foto_0648

foto_0647

foto_0658

foto_0644

 

Estávamos na Praça de São Marcos quando começou a chover. A princípio, umas gotas tímidas, mas de repente uma cascata de água desabou dos céus e inundou tudo.

foto_0607

Abrigámo-nos nos arcos que rodeiam a praça e que dão acesso a lojas. Rapidamente a água acumulou-se, os lojistas habituados a estas andanças arrumaram os tapetes das entradas das lojas, alguns fecharam as portas e nós ficámos encurralados entre as paredes e o lago que se formou à nossa frente. Arrefeceu muito e não foi fácil proteger a prole do vento. Afinal, as férias estavam no início e não queríamos correr o risco de os miúdos ficarem doentes. Um bocadinho a contragosto entrámos numa loja que vende artigos alusivos à cidade e há falta de melhor escolhemos um agasalho para o mais pequeno com a bandeira de Itália e “VENEZA” estampado em letras gigantes. Nem o tamanho era o certo, a camisola comprada servia ao mais velho mas foi usada pelo irmão, nove anos mais novo.

 

 

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s